N.º 29 | Fevereiro de 2012

As mudanças significativas que ocorreram no mundo laboral nas últimas décadas resultaram em riscos emergentes no campo da segurança e saúde no trabalho e levaram - além de riscos físicos, químicos e biológicos - ao surgimento de riscos psicossociais. De facto, a insegurança no emprego, a necessidade de ter vários empregos e a intensificação do trabalho podem gerar stresse profissional e colocar em risco a saúde dos trabalhadores.

Os extintores constituem o meio mais adequado para atacar um incêndio na fase inicial, dado o seu fácil manuseamento e imediata disponibilidade de utilização por uma única pessoa. Não têm capacidade para combater incêndios de grandes dimensões, já que são equipamentos de primeira intervenção com capacidade limitada. A eficácia dos extintores depende, em grande medida, da realização de inspeções regulares e manutenções anuais, as quais devem ser cumpridas por uma empresa com serviços certificados. 

Com os excessos cometidos durante as épocas festivas, o início do ano é a altura ideal para tomar resoluções e entrar com o pé direito numa nova fase, adotando uma alimentação equilibrada e outros hábitos de vida saudáveis. Uma alimentação equilibrada é aquela que fornece a quantidade suficiente de nutrientes, garantindo o bom funcionamento do organismo e a manutenção da saúde.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o consumo de tabaco tenha sido responsável por 100 milhões de mortes a nível global durante o século XX, prevendo que este número atinja 1 bilião no século XXI, caso se mantenha a tendência atual de consumo. Contudo, a preocupação desta organização não passa apenas pelos fumadores ativos, caracterizando os fumadores passivos como o 3º maior grupo de mortes evitáveis no mundo.