N.º 62 | Novembro de 2014

Segundo o último balanço da Organização Mundial de Saúde, o vírus Ébola causou, desde o início do ano até 27 de outubro, pelo menos, 4.922 mortos em 13.703 casos registados, na sua quase totalidade em três países: Libéria, Serra Leoa e Guiné-Conacri. Esta trata-se de uma doença com uma letalidade entre os 25 e os 90%, para a qual não existe tratamento específico, nem vacinas comercialmente disponíveis.  (...)

Os empregadores devem promover uma cultura em que a segurança e saúde seja uma responsabilidade de todos e de cada um. Neste sentido, devem consultar os trabalhadores sobre as questões da segurança e saúde. Dependendo da legislação nacional aplicável, a consulta deverá ser feita diretamente ou através de um representante dos trabalhadores, sendo frequente utilizar-se uma combinação das duas formas.  (...)

Qualquer alimento pode ser contaminado com microrganismos durante a sua produção, preparação, armazenamento, exposição e venda. Esta contaminação pode resultar em alterações superficiais ou profundas dos produtos, diminuindo a sua qualidade e o seu tempo de conservação. Assim sendo, a segurança dos produtos alimentares constitui uma preocupação central aos olhos dos cidadãos e das entidades responsáveis, bem como uma condição necessária ao reforço da proteção dos consumidores.     (...)