N.º 83 | Agosto de 2016

O Grupo 4Work disponibiliza semanalmente, a todos os seus parceiros, clientes e colaboradores, uma consulta de Medicina Desportiva.

 

O exercício físico e a prática desportiva são de uma importância fundamental para o bem-estar das pessoas e para o tratamento e prevenção de doenças. 

 

A Medicina Desportiva é uma especialidade médica que implica investigar a influência do exercício praticado por pessoas saudáveis e por pessoas doentes, com a finalidade de prevenir, tratar e reabilitar. 

 

Desta forma, esta especialidade compete avaliar e acompanhar os praticantes de atividade físico-desportiva antes, durante e após a prática desta atividade. Por outro lado, a Medicina Desportiva está direcionada não só para atletas de alta competição, assim como para pessoas que não sejam atletas, mas que procuram utilizar a atividade física como lazer e descontração.

 

A Medicina Desportiva está cada vez mais presente na sociedade. Nem que seja pelo sedentarismo e a dieta inadequada, como prováveis causas de morte mais frequente do que o tabagismo. A partir do ano 2000, a obesidade, que apresenta incidência e prevalência em ascensão, foi a responsável por cerca de 16,6% das mortes (400.000 óbitos) nos Estados Unidos da América, enquanto 18,1% das mortes está relacionadas com o tabagismo (435.000 óbitos), que mostra taxas decrescentes. Estas causas de óbito são passíveis de prevenção e a Medicina Desportiva atua direta ou indiretamente sobre ambas as causas. 

 

A atividade física deve ser vista, antes de tudo, como uma ferramenta mais importante da verdadeira medicina preventiva e a Medicina Desportiva como a especialidade responsável por sua supervisão na área médica. 

 

Presentemente, a sociedade exige cada vez mais necessidades, tanto nas áreas da prevenção, como terapêutica, promoção da saúde e também na alta competição. Acompanhando esta tendência e a efetiva expansão do mercado profissional é necessário formar cada vez mais médicos desta especialidade.

 

O mercado de trabalho, para um médico desta especialidade, é cada vez mais abrangente, podendo verificar-se a necessidade destes profissionais para exercer as suas funções em clubes desportivos ou até mesmo em escolas nomeadamente ligadas ao desporto, onde o estímulo e a orientação adequada da atividade física deve ser parte obrigatória dos programas de promoção da saúde.

 

O envolvimento desse especialista em todas estas ações, mais do que recomendável, deve ser mandatário por razões técnicas, profissionais e, sobretudo, éticas. A perspetiva de realização de uma competição de jogos (o Mundial de Futebol, o Euro, Jogos Olímpicos) cria uma situação favorável à visibilidade dessa especialidade e seu estabelecimento definitivo como uma grande área para a atuação profissional dos médicos com esta formação.

Agosto, do latim augustus, é o oitavo mês do calendário gregoriano. É assim chamado por decreto em honra do imperador César Augusto. Antes dessa mudança, Agosto era denominado Sextilis ou Sextil, visto que era o sexto mês no calendário de Rômulo. 


É dito com frequência que o mês possui 31 dias, porque César Augusto queria o mesmo número de dias do seu antecessor, porém, Agosto (Sextilis) tem 31 dias desde a reforma feita por Júlio César. Esta falsa teoria foi inventada por Sacrobosco no século XIII e há bastante tempo que foi contestada.


A mudança para o calendário gregoriano deu-se ao longo de mais de três séculos. Primeiro, foi adotado por Portugal, Espanha, Itália e Polónia e, posteriormente, pela maioria dos países católicos europeus. Os países, onde predominava o luteranismo e o anglicanismo tardariam a adotá-lo, caso da Alemanha (Baviera, Prússia e demais províncias), em 1700 e Grã-Bretanha (Inglaterra e País de Gales), em 1752. 

A China aprovou-o em 1912, a Bulgária em 1916, a Rússia em 1918, a Roménia em 1919, a Grécia em 1923 e a Turquia em 1926.

Por curiosidade:

Janeiro: Jano, deus romano das portas, passagens, inícios e fins.

Fevereiro: Fébruo, deus etrusco da morte; Februarius (mensis), "Mês da purificação" em latim, parece ser uma palavra de origem sabina e o último mês do calendário romano anterior a 45 a.C.. Relacionado com a palavra "febre".

Março: Marte, deus romano da guerra.

Abril: É o quarto mês do calendário gregoriano e tem 30 dias. O seu nome deriva do latim April, que significa abrir, numa referência à germinação das culturas. Outra hipótese sugere que Abril seja derivado de Apro, o nome etrusco de Vénus, deusa do amor e da paixão. Além de ser o único mês que termina com "L" ao invés de "O"

Maio: Maia Maiestas, deusa romana.

Junho: Juno, deusa romana, esposa do deus Júpiter.

Julho: Júlio César, general romano. O mês era anteriormente chamado Quíncio, o quinto mês do calendário de Rómulo.

Agosto: Augusto, primeiro imperador romano. O mês era anteriormente chamado Sêxtil, o sexto mês do calendário de Rómulo.

Setembro: Septem, "sete" em latim; o sétimo mês do calendário de Rómulo.

Outubro: Octo, "oito" em latim; o oitavo mês do calendário de Rómulo.

Novembro: Novem, "nove" em latim; o nono mês do calendário de Rómulo.

Dezembro: Decem, "dez" em latim; o décimo mês do calendário de Rómulo.


E, porque, o mês de Agosto é normalmente o mês de férias de maior parte das famílias, desejamos Boas Férias!...


O Grupo 4Work

Aproveitando o período de férias, desafiamo-lo/a a olhar com outros olhos o mundo que o/a rodeia. 



Olhar com outros olhos, é tentar ver a mesma coisa, o mesmo mundo, a mesma questão, de uma forma diferente, que retira a coisa, o mundo e a questão do seu sentido próprio e da sua identidade. 


Ao olhar com outros olhos, podemos ver o que não tínhamos visto, podemos ver o que queremos e o que não queremos, podemos olhar e não ver, podemos descobrir o que desconhecíamos, mas sempre aprender. 


O que quer que seja, ao olhar com outros olhos, faz com que se aprenda quando de facto se reaprende. É como desfizéssemos a nossa bagagem e nos entregássemos ao que acontece, ao existente, ao imprevisível.


O olhar pode ser outro, dependendo daquilo que se quer mostrar e daquilo que se interpreta.


Afinal, vai ver o mundo com outros olhos ou irá vê-lo com os olhos dos outros?


O Grupo 4Work